Los Angeles, o berço do skate moderno, recebeu a 2ª etapa da SLS World Tour 2018, dia 7 de julho no Galen Center. Depois da insana etapa de abertura em Londres ter o fenomeno japonês de 19 anos, Yuto Horigome com a sua primeira vitória e do retorno de Nyjah após uma lesão no joelho, as expectativas estavam em alta.

Miles Silvas, Tom Asta, e o escolhido pela SLS Pick 2018, Jamie Foy, além dos novatos na SLS Vincent Milou e Trent McClung mandaram ver na primeira bateria. Não foi surpresa ver o grande leque de manobras de Jamie Foy no corrimão grande, inclusive um kickflip fs 5050. Porém, foi Miles Silvas com um estilo suave combinado com difíceis manobras de switch que terminou no topo da primeira bateria, com uma pontuação de 32.1. Fazendo duas voltas sólidas e descendo o corrimão grande de Switch BS Tailslide, não foi surpresa nenhuma vê-lo na primeira colocação.

A segunda bateria começou com a estréia de mais um escolhido pela SLS Pick 2018, Milton Martinez. Milton mandou um gap to Noseblunt, garantindo uma sólida nota 8.0. Ele também deu um Kickflip FS Nosegrind por toda a extensão do quarter pipe, impressionando todos os presentes. Yuto Horigome veio com tudo. Logo após sua recente primeira vitória, Yuto quase não errou nada, fazendo uma primeira volta com a incrível pontuação de 8.8, e depois, na best trick, um Nollie 270 back lip colocou ele na liderança com 33.5 pontos.

A disputa continuou quente na 3ª bateria, apresentando um line up cheio de veteranos de SLS. Shane O'Neil e Felipe Gustavo marretaram com várias manobras técnicas. Felipe impressionou os jurados com um SW Flip BS Nosegrind descendo o caixote. Porém, na 3ª bateria, o show foi mesmo do Manny Santiago. Ele tirou onda na best trick, com um ataque no grande corrimão, pontuando 8.9 - Varial Heel FS board, 8.7 - FS Shuv-it BS 5-0, e por fim, entrou pela primeira vez no clube 9 com Varial Heel BS 5050. A energia desse cara foi muito contagiante e colocou ele na liderança com 34.6 e levou a arena a loucura.

Na 4ª bateria, Zion Wright mostrou porque foi um dos escolhidos pela SLS Pick para integrar a temporada de 2018. Ele mandou ver nesta, que foi apenas a sua segunda vez competindo na SLS, mandando vários estilos de manobras, como BS 360 Disaster revert and e gap to F/S Noseblunt na mesma volta. Ele também não deixou a best trick passar em branco, deixando registrado um cab BS lip for - 8.7 e 270 BS lip - 8.5 o colocando na 3ª colocação. O veterano na competição Sean Malto e o Dave Bachinksy impressionaram a galera respectivamente com gap to FS crook na big section, e Dave Bachinksy um perfeito FS 5-0 to Crooked Fakie Flip out.

A 5º bateria foi uma batalha real, com os marretadores da competição Kelvin Hoefler e Chris Joslin disputando manobra por manobra. Joslin pontuou 9.0 na segunda volta com um gap to bs lip e um fakie flip descendo a escada grande. Kelvin estava próximo, logo após Chris com a pontuação 8.8 obtida na sua volta. A batalha continuou na best trick, onde Kelvin voltou todas, incluindo um perfeito Cab BS tail, que rendeu a 3º clube nove da competição. Joslin não ficou pra trás e também mandou uma para o clube, um full cab flip que lhe rendeu 9.5 pontos, a nota mais alta da competição e foi para o topo do ranking. O SLS Pick Mark Suciu, em sua segunda participação da SLS surpreendeu com a sua assinatura “Sucio Grind” e Louie Lopez teve um incrível 8.9 10 trick plus line.

A sexta e ultima bateria das eliminatórias foi disputada entre o defensor do título de campeão da SLS 2017, Nyjah Huston, o Skatista do ano de 2016 Kyle Walker, Tommy Fynn e Dashawn Jordan. Nyjah saiu na frente com a pontuação de 8.8 de sua primeira volta que teve um gap to F/S Nosegrind na big section. Ele manteve o ritmo na best trick com mais três manobras na casa dos 8 pontos que o colocaram na 2ª colocação das qualificatórias. Tommy Fynn, em sua última tentativa, acertou um fakie 360 flip descendo a big set e pontuando 8.9, o suficiente para que ele ficasse em 8º e ocupasse o último lugar dos que avançaram para a final.

Depois dessa épica disputa qualificatória, passaram para a final: Chris Joslin, Nyjah Huston, Manny Santiago, Kelvin Hoefler, Yuto Horigome, Zion Wright, Felipe Gustavo e Tommy Fynn. Infelizmente, durante o aquecimento para a final, Zion Wright foi parar no hospital depois de um tombo meio feio. Ele teve alta no mesmo dia e está em um processo rápido de recuperação. Sabemos que o Zion vai estar de volta em seu skate em breve e mais forte do que nunca!

A temperatura estava acima dos 37ºC no centro de LA, a competição estava ainda mais quente com Yuto Horigome levando a bateria com a nota 9 da sua primeira volta e viu ser difícil ser batido depois de seu 9.0 da segunda. Kelvin respondeu a altura com um 8.9 voltando manobras muito precisas como Full Cab Back Tail on the bump to rail. Nyjah é o cara dos negócios e nessa final não foi diferente. Na sua primeira volta ele não perdeu tempo e acertou um gap to Frontside 5-0 descendo o big rail, na sequencia um Frontside 180 Nosegrind. A primeira volta lhe rendeu um 9.1 e o mandou para a liderança. A habilidade técnica do Felipe brilhou na pista. Ele acertou manobras como Nollie flip Backside 50-50 no hubba, e Nollie Frontside Noseslides no cano, garantindo a ele a nota 8.5. Chris Joslin fechou a sessão das voltas com um 8.5, cruzando toda a pista para mandar um insano gap to Backside Lipslide e fechando com um Backside Bigspin perfeito descendo o big set.

Com Yuto na liderança no final da run section, todos sabiam que deveriam apertar o passo para a best trick. O fakie de Tommy Fyn está no ponto! Sua primeira manobra foi provavelmente um dos melhores fakie heels que já realizados em uma competição e o rendeu 8.5 sua nota foi complementada com um fakie 360 flip (8.9). Kelvin Hoefler ficou seguro com o primeiro clube 9 da bestrick com um Half Cab Backside Suski grind to Fakie meio sem querer, mas épico. Manny elevou o nível técnico com um Varial Heelflip Backside 5050, lhe dando seu segundo clube 9 da competição e o levando a 2º colocação. Nyjah deu sequencia com um 360 flip 50/50 no big rail na segunda tentativa e a nota foi 9.1. Em seguida, Chris Joslin prestou uma homenagem a lenda Steve Caballero que estava na platéia com um insano Cab Flip descendo a big set e pontuando 9.5 e a galera foi a loucura! Mas a final, no entanto, pertencia a Yuto. Ele simplesmente não podia ser parado: Nollie 270 Switch Backside Lip (8.8), um inacreditável Nollie 270 Switch Backside Tailslide (9.5), e fechou com um Nollie Heelflip Crooked grind entrando novamente para o clube 9 (9.0) que lhe deram a pontuação necessária para disparar atingir o topo e ganhar a competição! Com duas vitórias seguidas esse ano, Yuto mostrou que tem manobras e sabe como jogar o jogo. Conforme ele fica mais confortável andando na SLS e continua progredindo o seu rolê, esse japonês de 19 anos está no caminho para ser o próximo Campeão Mundial!

1. Yuto Horigome 36.4
2. Chris Joslin 35.4
3. Kelvin Hoefler 35.1
4. Nyjah Huston 35.0
5. Manny Santiago 34.2
6. Tommy Fynn 30.7
7. Felipe Gustavo 24.7

Post Original: streetleague.com